Dia Internacional do Bolinho de Chuva
25 de janeiro de 2016
Faz tempo que convivo com a corrupção
28 de janeiro de 2016

Dom Helder Câmara

Dom Helder 6       Dom Helder. Existem muitos brasileiros que foram fundamentais, muito pouco sabemos sobre eles.

         Falar dos homens de ontem é tema atualizadíssimo. Nesse caso em que estamos numa luta de muitos flancos, é um grande exemplo olhar para um homem que simultaneamente enfrentou o Tradicionalismo, o Capitalismo,  a Repressão política e até parte da imprensa de seu tempo.

         Dom Helder Câmara, o Santo Rebelde viveu durante todo o século XX um sacerdócio por um mundo melhor. Entendia que a Igreja tinha por fundamental um papel social. Durante o Concílio Vaticano II, idealizou e participou do grupo de sacerdotes que se uniu através do Pacto das Catacumbas, movimento que direcionou parte significativa da Igreja em ação direta aos pobres. Esse foi o embrião da Teologia da Libertação.

Dom Helder 7

         É o único brasileiro a ser indicado quatro vezes ao Prêmio Nobel da Paz.

         Foi o fundador da CNBB, sendo secretário geral até 1964. Também fundou o CeLAm – Conselho Episcopal Latino-Americano. Sua excelente capacidade de articulação tornou o Rio de Janeiro sede do XXXVI Congresso Eucarístico Internacional com a presença de cardeais do mundo inteiro.

         Foi um indigesto opositor da ditadura militar brasileira. Não poupava críticas as truculentas relações do sistema com o povo brasileiro. Condenava o descuido do governo com os pobres.

         Até certo ponto blindado pela sua condição de arcebispo, talvez tenha sido o mais ativo defensor dos Direitos Humanos no Brasil do arbítrio.Dom Helder 4

         Em 1956 funda a Cruzada de São Sebastião que visava dar melhores condições de moradia aos favelados. Claro, ocupando um espaço que deveria ser do Estado. Na mesma linha funda em 1959 o Banco da Providência, voltado para atendimento aos miseráveis.

         Transferido para a Diocese de Recife-Olinda implanta um sistema de governança compartilhada, recria o Banco da Providência, cria a Comissão de Justiça e Paz, fortaleceu todas as estruturas das Comunidades Eclesiais de Base.

         Era absolutamente freqüente Dom Helder aproveitar seu prestígio e suas viagens internacionais e se reunir com a imprensa internacional para denunciar as arbitrariedades cometidas no Brasil. Dom Helder 5 

         Médici, um dos generais presidentes da ditadura, se empenhou pessoalmente mas não conseguiu impedir o governo da Noruega de conceder a Dom Helder o Prêmio Popular da Paz.

         Acumulou a partir de 1969 32 títulos de Doutor Honoris Causa concedidos por universidades de países como USA, Canadá, Itália, Bélgica, Alemanha, Suíça, Países Baixos.

         Dom Helder difundia a Política da Não Violência, citava Gandhi e Martin Luther King.

         Tenham certeza que defender os Direitos Humanos, conduzir uma Igreja a favor dos pobres, fazer sucesso em suas empreitadas e ter contra si o aparelho repressivo da ditadura não deve ter sido fácil.

         Em 2014 o Vaticano aceitou abrir um processo de canonização para Dom Helder concedendo-lhe o título de Servo de Deus.

* Leiam na matéria sobre o escultor Zé do Carmo a atuação de Dom Helder no episódio da confecção do Anjo Cangaceiro.

 

A sutileza do gênio

Existem pregadores eloquentes, carismáticos e existem os geniais. Esses, tem estatura (não física), esbanjam carisma e possuem a sutileza da genialidade. Um pregador reformador como Dom Helder consegue num gesto minúsculo prender toda a atenção possível e provocar a mais profunda das reflexões, seja qual for sua platéia.

Um exemplo marcante. Dom Helder não costuma classificar os menos afortunados como “pobres”, ele diz “empobrecidos”. Pobre é simplesmente aquele que tem carências. Empobrecido é quem deixou de ter por algum motivo. E quando (isso ocorre facilmente) a diferença de tratamento é sentida, abre-se uma imensa possibilidade de discorrer sobre o efeito perverso da condução de nossa sociedade.   

 

Seu pensamento, seus ensinamentos.

– As pessoas são pesadas demais para serem carregadas nos ombros, levo-as no coração.

– O verdadeiro Cristianismo rejeita a ideia de uns nascerem pobres e outros nascerem ricos. Os que nasceram pobres não devem atribuir a Deus essa situação.

– Há criaturas como a cana, mesmo postos na moenda, nem reduzidos a bagaço oferecem somente a doçura.

– Sem Justiça e sem Amor a paz sempre será um sonho.

– O segredo da perene juventude é ter uma causa para dedicar a vida.

– Quando os problemas se tornam absurdos, os desafios se tornam apaixonantes.             –  Quando sonhamos sozinhos é só um sonho, quando sonhamos juntos é o começo de uma nova realidade.

– A melhor maneira de ensinar uma pessoa e ensiná-la a pensar.

– Ninguém nasceu para ser escrevo ou para ser mendigo.

– Sem arriscar não se conhece o sabor da esperança.

 

Dom Helder 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *