Santo Antonio da Patrulha

Monteiro Lobato
25 de fevereiro de 2020

Santo Antonio da Patrulha

Santo Antonio da Patrulha, é um dos mais antigos municípios do Rio Grande dos Sul. Essa nome, que não deixa de ser estranho, tem fundamento na capela que foi erguida na região e na função que motivou a criação do município.

Começando lá trás na questão do tratado de Tordesilhas, um acordo que dividia entre as potencias Portugal e Espanha, a região sul do continente sempre esteve em disputa.

A Coroa Portuguesa promoveu a criação de alguns núcleos que visavam povoar, e apoiar administrativamente a região. Foi montado um esquema que vigiaria os caminhos da região com o objetivos de coletar impostos.
Dai surgiram os quatro primeiros municípios gaúchos. Porto Alegre, Rio Grande, Rio Pardo e Santo Antonio da Patrulha.
Entenderam? O nome Patrulha vem da necessidade de vigiar os caminhos da região.

 

Santo Antonio, um lisboeta que ingressando na ordem Franciscana, ficou conhecido e respeitado em seu tempo, adquirindo a fama de excelente pregador, a ponto de ser reconhecido o poder que suas palavras transformadoras provocavam serem consideradas milagres.
Leiam no final da matéria um capítulo sobre as mais estranhas situações que a popularidade desse santo, junto a religiosidade do nosso povo mais simples, levaram esse santo. Santo Antonio entre outras curiosidades é vereador e já esteve preso. 

 

 

Francamente não acredito que alguém vá pegar o carro e disparar para Santo Antonio da Patrulha. Também, lá estando não ficará extasiado com o que a cidade oferece.
Mas o nosso propósito maior é tirar o máximo prazer da vida, da convivência, das curiosidades. Se felicitar com a atmosfera dos lugares.É por a experiencia adquirida ao longo de tantos anos para filtrar positivamente o que o universo nos oferece.

E assim visitar Santo Antonio da Patrulha é outro desses felizes oportunismos, que tanto cultuamos.
Deveríamos estar profissionalmente no Rio Grande do Sul e elegemos visitar algumas cidades do interior do estado. Essa viagem gerou as seguintes matérias. Santo Antonio da Patrulha, Bento Gonçalves, Garibaldi e Porto Alegre. 

Santo Antonio da Patrulha, está geograficamente numa posição esplendida para o Turismo. Ela está equidistante (+- 80 Km) do litoral (Tramandaí), da capital (Porto Alegre), do encantador Vale dos Vinhedos (Bento Gonçalves, Garibaldi) e da romântica região da Serra Gaúcha (Gramado, Nova Petrópolis, Canela)

Nos tempos do Imperador

A história oficial do município conta com orgulho que a cidade recebeu a visita de Dom Pedro II, imperador do Brasil. A narrativa dessa visita é sempre acompanhada pela recomendação de que o turista visite a Fonte Imperial, chafariz onde Dom Pedro teria tomado da água da terra e que acabou sendo cenário para várias conversar do Imperador com o povo da região.

Cheguei a conhecer o trabalho de um historiador que nega ter ocorrido esse episódio. Francamente, já que a estória está escrita dessa forma, vale mais a poesia, o glamour que reveste a narrativa do que qualquer exatidão histórica. Santo Antonio da Patrulha recebeu a visita de Pedro II e eu tomei água na mesma fonte que ele. Ponto final.

Santo Antonio da Patrulha é um dos tantos municípios do sul do país com a população iniciada com a chegada de imigrantes Açorianos. 
As populações das Ilhas dos Açores tinham uma limitação muito grande quanto a solo, portanto bastante sensíveis a aproveitar oportunidades de melhor qualidade de vida.

Mesmo sendo Lusitanos, moravam isolados em ilhas e isso, exatamente como acabou acontecendo com os habitantes da Madeira, criou uma condição de hábitos diferenciadas da comunidade do continente.

Os patrulhenses (gentílico oficial) atribuem a tradição e cultura açoriana algumas de seus destaques gastronômicos. E seguindo a postura adotada na questão da visita do Imperador, a poesia das lembranças vale muito mais do que a veracidade dos detalhes sobre os fatos.   
Os destaques gastronômicos de Santo Antonio da Patrulha são: A Rapadura, a Cachaça Azul e o Sonho.
Atenção o Sonho cultuado em SAP, a pecaminosa bomba calórica tão cultuada, não se parece nada com o nosso conhecido sonho da padaria da esquina.

Sonho

O encanto começa pelo tamanho, ele é um objeto de perdição muito maior do que um doce convencional. Além do tamanho e do recheio com creme de nata, a pecaminosa iguaria é servida rodeada por porções de géleias e doce de leite.
Quem já não ouviu a expressão “Desgraça pouca é bobagem”.

Cachaça Azul

Se Santo Antonio tem o pioneirismo dos engenhos e foi palco de uma próspera cultura de Cana de Açúcar, seria lógico esperar que produtos da cana ganhassem destaque. Os patrulhenses se orgulham em dizer que eles não são os maiores, e sim os melhores produtores de sub produtos da cana. Qual a melhor cachaça? A cachaça mais pura. E não é bebendo, é olhando que se conhece a melhor cachaça.
Santo Antonio da Patrulha atesta só produzir cachaça de qualidade. Pra ser de qualidade a cachaça deve ser azul. Isso mesmo, pegue o litro, coloque contra luz, veja que se forma uma aura azulada no líquido. Essa é a melhor, essa é a legítima Cachaça Azul.
Se fosse uma pinga tinta com algum corante, todo o líquido ficaria azul. Esse suave tom azul na aura do líquido não pode ser obtido artificialmente, esse efeito vem da alma da cachaça.

Enxergou a alma da cachaça? Agora pode beber em segurança.

Rapadura

Os patrulhenses contam que nessa terra surgiram os primeiros engenhos de Açúcar do Rio Grande. O cultivo da Cana de Açúcar, os engenhos para seu beneficiamento, resultaram na produção daquilo que orgulhosamente é apresentado pelos patrulhenses como a melhor Rapadura do Brasil.
O município comporta várias fábricas dedicadas exclusivamente a esse artigo e defende ferrenhamente a qualidade do produto tão vinculado com o município e sua história.

 

Casa da Colônia

Um lugar sensacional para você se familiarizar, se fartar e saber sobre as delicias gastronômicas da região. Casa da Colônia, localizada na confluência da rodovia RS 030 com a rodovia RS 474, essa é o ponto de varejo de uma tradicional empresa especializada em produtos típicos da cidade.
Um ótimo restaurante, uma lanchonete e uma loja colocam você em contato direto com esse glamoroso mundo.


Andando pela cidade

Rodando a esmo pelas ruas da cidade, avistamos casas bonitas, instaladas em terrenos amplos, desenhadas com bom gosto. Lógico que nosso percurso foi aleatório, a proposta era passear e não fazer uma auditoria. O que vimos agradou muito. A cidade vista por nós é bonita, moderna. Residências bem ajardinadas. Gostamos.

Cidade alta

Av. Borges de Medeiros, esse é o ponto onde o tempo de Santo Antonio da Patrulha está parado, onde se vivencia os primeiros tempos do município. Olhe para construções seculares e imagine a vida da cidade em tempos passados.

Adorei ter encontrado esses painéis feitos em azulejos em algumas esquinas. Isso é muito lindo adoro essa arte.

Essa arte tem muito a ver com a nação Franciscana. A Igreja de São Francisco de Salvador BA, a Igreja de Santo Antônio do Valongo em Santos SP e a Igreja de Santo Antonio de Lisboa, no distrito de mesmo nome em Florianópolis, tem ótimas mostra dessa arte.

O Caminho Gaúcho de Santiago de Compostela

SAP, apresenta uma atração interessante, o Caminho gaúcho de Santiago de Compostela. Tenho imenso desejo de percorrer o trajeto europeu e verdadeiro dessa rota de peregrinação. Mas percorreu uma “replica” deve com certeza ser uma ótima experiência.

Milhares de pessoas percorrem anualmente essa rota, e esse não é uma trilha para se exercitar ou apreciar a paisagem. O contexto básico é se concentrar através do esforço físico e encontrar uma possibilidade de diálogo interno. A lógica é fazer o desconforto físico via reflexão  promover um estado maior de calma, serenidade, paz interior e satisfação no equilíbrio.

Entendo que essas rotas de peregrinação devam proporcionar vivências intimistas. Isso me faz discordar das afirmações sem profundidade dos profissionais do Turismo que o trajeto possa ser cumprido em 4/5 horas.
Dessa forma, haveria o desgaste físico, mas ficaríamos muito longe de se ter um encontro interior.

Esse projeto recebeu uma “certificação” do governo espanhol, atestando haver

semelhança de vegetação e relevo com o trecho espanhol do Caminho de Santiago.
Se fosse percorrer o Caminho Gaúcho de Santiago de Compostela, não teria nenhuma preocupação com o relógio. Muito cedo, pariado com o sol, cumpriria um ciclo, crescimento, esplendor, recolhimento.

Até a próxima

Narrar nossa visita a Santo Antonio da Patrulha é mais outro exemplo de que o real potencial dos lugares visitados está muito mais na nossa capacidade emocional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cako Machini
Cako Machini
Desde 1953 também responsável pelo mundo que vivemos. Publicitário, marqueteiro, empresário. Criativo, amante das artes. Resolvido a viver o Outono de sua Vida junto a natureza, priorizando as palavras e as viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *