Serra da Graciosa

/, Destinos/Serra da Graciosa

Serra da Graciosa

 A melhor parte de uma viagem pode ser o Caminho e não o Destino.

               Nesse caso essa afirmação é 100% verdadeira. Não que o destino seja ruim, pelo contrário, Morretes é um ótimo destino. Acontece que acessar Morretes pela Serra da Graciosa é um  vivência simplesmente maravilhosa.

           Serra da Graciosa, a primeira e única estrada pavimentada do estado do Paraná até a metade do XX. Isso é incrível, mas verdadeiro. Lá pelo século XVIII, os tropeiros criaram uma trilha que sendo a única ligação do planalto com o litoral. Na verdade o que importava era o porto de Antonina (antecessor do porto de Paranaguá) que no ciclo áureo da Erva Mate chegou a ser o 4º mais importante do Brasil.

            Sobre o trajeto original foram feitas correções para viabilizar (nos conceitos da época) a passagem de carros de carga e automóveis. O trajeto primitivo (alguns trechos) ainda lá estão e são acessíveis.

            A Serra da Graciosa corta a região melhor preservada da Mata Atlântica. A UNESCO reconhece essa condição e desde a década de 1990 decretou seu tombamento como Reserva da Biosfera da mata Atlântica.

 A melhor parte de uma viagem pode ser o Caminho e não o Destino.  

              Nas nossas Andanças o caminho tem realmente uma importância enorme. Dedicamos muita atenção a tudo que encontramos no caminho. No destino as atrações são sabidas, o foco fica sendo os detalhes e as curiosidades. No caminho a única coisa sabida é que teremos surpresas pela frente, por isso é preciso ter atenção e abertura. Atenção para não deixar passar nada e estar aberto encontrando interesse em tudo que se apresentar.

Iguape - Estrada para Icapara             Além da sensibilidade para andar e curtir a Serra da Graciosa é ótimo contar com a Duda. Um carro que te dá ótima visibilidade, conforto e segurança, te deixa sereno e tranquilo para curtir a paisagem e apreciar o cenário sem se preocupar com a dirigibilidade de um carro super estável num traçado tão sinuoso. 

             

 

 

 

 

A Serra da Graciosa é uma estrada que não pode ser percorrida em velocidade, seu traçado foi definido basicamente por uma tropa de mulas. E seria uma estupidez passar por esse local de beleza única em velocidade.

             Existem vários quiosques, mirantes, áreas de escape pelo caminho. Nós paramos em cada um dos locais possíveis de estacionar.

             Comparada a Serra do Rio do Rastro, a Serra do Corvo Branco, essa estrada não tem paisagens exuberantes, ela tem cenário, ela é o próprio cenário. Inteiramente emoldurado por hortênsias.

            Você para o carro, se aproxima da mata e já enxerga orquídeas, bromélias (como tem bromélia nessa região), vê uma quantidade enorme de pássaros, vê a exuberância da natureza.

            Saíra de sete cores, conhece esse pássaro? Parece ser a espécie mais numerosa. Como o nome indica, sua plumagem é multicolorida. Andam em bandos e não tem a menor cerimônia com os humanos.

             Fomos inclusive assaltados por um bando de Saíras que resolveram se apoderar dos pasteis que havíamos comprado.

_________________________________________________

Nosso trabalho é sobre o verdadeiro Turismo da Terceira Idade. Turismo para Maduros. Turismo para maduros descolados. Um Turismo Racional que considera os interesses, objetivos, condições e disponibilidades dos Maduros. Fugimos dos modismos, dos destinos e atrações previsíveis. Buscamos as coisas curiosas, as coisas típicas, excêntricas. Queremos conhecer a alma, a atmosfera a beleza singular de tudo e de todos.

__________________________________________________

Quando incluir a Estrada da Graciosa na sua viagem.

              Quando você estiver indo para Curitiba, pouco antes de entrar na região metropolitana existe sinalização para acessar a Estrada da Graciosa, que, digamos, corta a BR 116.

             Quando você estiver voltando  do litoral catarinense pela BR 101, pode pegar o caminho para Paranaguá e chegar em Morretes e acessar a Estrada da Graciosa subindo a serra. Se essa for a sua rota, dois toques. Em Guaratuba faça opção pela balsa, é um caminho mais curto e mais divertido. E reserve um dia para conhecer Morretes (veja a matéria, essa cidade é ótima)

O passeio que não fizemos.

            Um dos mais tradicionais trechos ferroviários do mundo é a ligação entre Curitiba e Morretes (o trajeto vai até Paranaguá). Inaugurada em 1885 foi um grande impulso econômico com a otimização do Porto de Paranaguá.

            Com excelente visão foi montada uma estrutura para o turismo ferroviário. Quem já fez o percurso conta maravilhas e tem todas as suas expectativas satisfeitas. Túneis escavados na rocha. Pontes sobre profundos abismos e trilhos “pendurados” nos barrancos. Viveremos essa emoção.

2018-12-29T20:32:03+00:00

Sobre o Autor:

Deixe um Comentário