Sabará
Sabará
12 de dezembro de 2017
Ilha Comprida
Ilha Comprida
3 de janeiro de 2018

Iguape

Iguape

 

 Iguape. Patrimônio histórico, natureza preservada, cultura caiçara, praias tranquilas e semi desertas. A cidade pode ser curtida de maneiras diferentes.

Quem está no Outono da vida já viu muitas cidades. A sede de ser curioso se renova quando afia seus sentidos no objetivo de conhecer a alma dos lugares.

Uma das melhores datas para visitar uma cidade é a época dos festejos do seu aniversário. Os eventos serão voltados para dentro e não para fora. Ninguém inventará nada para agradar turista.

Iguape não é uma cidade praiana. É uma cidade caiçara. Visitamos Iguape na data de seu 479º aniversário. Assistimos um festival comemorativo. Em Iguape a cultura caiçara não é coisa de museu “desempoeirada” em datas solenes.

.            

Vimos com muito prazer artistas da terra apresentarem música, dança e poesia de autoria local de ótima qualidade.

Não se tratava de arte emprestada. Não houve um único dos números apresentados que não tivesse prendido minha atenção. Melodia, Letra, História, Tocada, tudo falando sobre a cultura Caiçara e de muita qualidade artística.

Ouvi o Showman Antonio Lara por mais de hora, em músicas autorais tocar e cantar sobre Rabeca, Canoa Caipira, Farinha de Mandioca.

           

Ouvi o mestre declamador Armando recitar uma história linda sobre Mutirão. Essa prática solidária também é visivelmente presente na cultura Caiçara. Assisti apresentações do Fandango Caiçara, que já ascendeu a Patrimônio Imaterial 

Infelizmente não encontrei nenhum restaurante que assumisse defender uma culinária caiçara. Já vi em várias outras cidades estabelecimentos com essa temática. Na verdade Iguape oferece pouco no quesito gastronomia.

Viajar para Iguape está exatamente inserido no contexto predileto dos maduros. Não é tão longe, tem bom acesso. Não é modismo. Oferece uma variação temática interessante. E não implica encarar nenhum tipo de canseira.

_____________________________________________________________

Nosso trabalho é sobre o verdadeiro Turismo da Terceira Idade. Turismo para Maduros. Turismo para maduros descolados. Um Turismo Racional que considera os interesses, objetivos, condições e disponibilidades dos Maduros. Fugimos dos modismos, dos destinos e atrações previsíveis. Buscamos as coisas curiosas, as coisas típicas, excêntricas. Queremos conhecer a alma, a atmosfera a beleza singular de tudo e de todos.

_____________________________________________________________

Iguape – Patrimônio Histórico do Brasil

http://iguape.tur.br/

Uma das mais antigas cidades do país. Uma localização que interessava muito ao império português colonizar por estar perto do limite da linha imaginária do Tratado de Tordesilhas.

O Ciclo do Ouro, o Ciclo do Arroz. Duas épocas áureas que deixaram como marcas belos casarões.

A descoberta de Ouro de aluvião impulsionou a região. O declínio dessa fase veio frente ao potencial aurífero descoberto em Minas.

A cultura de Arroz, uma atividade econômica mais consistente prosperou a partir do século XVIII entrou em decadência no final do século XIX. O Brasil sempre teve “elites” mais preocupadas com seus umbigos. Nesse caso também nunca se procurou algum tipo de modernismo, ou profissionalismo. A abolição da escravatura e decisões políticas equivocadas  inviabilizaram a atividade.

A administração pública resolveu criar um “atalho” para o porto e rasgaram um canal, o Valo Grande. Essa interferência equivocada provocou uma desastrosa reação da natureza e (resumidamente) açoreou o Mar Pequeno inviabilizando o porto da cidade.                                        https://diariodeiguape.com/informacoes/nossa-historia

 

Na Praça da matriz e nas ruas de seu entorno são encontrados lindos casarões construídos nessas épocas áureas. Na maioria estão muito bem conservados dão um ótimo tom a passeios calmos e tranquilos.

 

Iguape – das praias, da liberdade

https://www.litoralbrasileiro.com.br/sp/iguape/

Gosto de praia. Gosto de ver a imensidão do mar. Gosto da textura da areia. Não gosto de ser obrigado a tomar cuidado onde piso. Não gosto de ter a visão do mar encoberta por centenas de guarda sois. Não sou exclusivista, só não acho nenhuma graça ficar amontoado.

As praias de Icapara, da Barra do Ribeira, da Juréia, são lindas, tem tudo que se pode querer de uma praia e principalmente não foram tomadas por aqueles usurpadores da natureza que se apossam de trechos da areia entulhando com mesas e cadeiras transformando a praia num restaurante de gosto relativo e custo elevado.

Andando, numa estrada ótima de piso e paisagem por 10 Km a partir do centro de Iguape, você está na vila da Icapara.

Notando o padrão das residências no caminho, fica claro que pessoas que tem racionalidade já descobriram e se decidiram pela região.

Mais 6 km e chegamos a uma balsa (saídas de 30 em 30 minutos) que chega na Barra do Ribeira.

Coloque seu carro pra andar na areia e você acessará a praia e a reserva da Jureia.

Nossa Duda não encontrou a menor dificuldade para transitar pelo areal.

Independente da qualidade do carro que você estiver usando, não esqueça nem facilite. A natureza é soberana. Informe-se sobre a variação da maré. 

 

        

 

 Iguape da religiosidade

http://www.senhorbomjesusdeiguape.com.br/artigo/historia-da-imagem-do-senhor-bom-jesus-de-iguape.html

Bom Jesus de Iguape. Iguape é palco de uma das maiores manifestações de devoção do estado. As procissões em Louvor ao Bom Jesus, trazem milhares de devotos. Já atraíram personalidades e intelectuais e lógico são frequentados por políticos demagogos. 

Uma das mais importantes e curiosas presenças nessa festa deve ter sido do escritor Albert Camus (premio Nobel de literatura) que na companhia de Oswald Andrade que acabaram sendo hospedados no Hospital Feliz Lembrança.                             Experiência que teria sido inclusa em um dos contos do escritor.

https://www.revistaplaneta.com.br/a-pedra-que-cresce-na-festa-do-bom-jesus-em-iguape/

        

Visite a Igreja matriz e reverencie a imagem do Bom Jesus. A história da procedência, e do resgate dessa imagem no mar de Iguape é ótima e vale a pena ser conhecida. No mesmo prédio funciona o Museu de Arte Sacra de Iguape. Minha opinião por ser um aficionado é suspeita, mas recomendo visitá-lo.

Outra vertente da religiosidade popular que me encanta é a chamada “Sala dos Milagres”, onde ficam depositados os “ex-votos”, oferendas deixadas pelo reconhecimento e agradecimento de uma graça alcançada. 

 

Pousada Casa Grande de Iguape

Hospede-se num casarão secular. Construído em 1871.

Esse casarão foi construído pelo Major Joaquim José Rebello, figura de destaque na região. Suas insígnias JR estão inseridas num portal do casarão. Encontrei a mesma inscrição em outros imóveis na cidade.

     Quando pesquisávamos hospedagem em Iguape, vimos a página da Pousada Casa Grande, ficamos interessados, mas era necessário checar algumas coisas. Estar num casarão tombado é entusiasmante mas pode esconder surpresas. Contatamos a proprietária. Ela nos esclareceu quanto as dependências e nos contou sobre o processo de restauração feito por sua família. Decidimos e ficamos satisfeitos.

Esse casarão de Iguape tem uma atmosfera sensacional.  Dentro do melhor gabarito da arquitetura da época, a nobre varanda não ficava voltada para a rua e sim para a lateral do terreno. Dessa forma, nesse ambiente você está praticamente isolado da rua e do resto da cidade. Curte um jardim, que classificarei como de época. Acomoda-se em móveis de estilo, lê, escreve, conversa, ou apenas curte o tempo, mas sempre com a sensação de estar sendo remetido para outra era. 

* Clique no título e saiba mais sobre o casarão e sobre a pousada.

 Pousada casa Grande                                                                             R. Major Rebello 768                                                                                            (13) 3841 1920 (11) 99935 4465                                                                                             https://www.facebook.com/Pousada-Casa-Grande-1025636974133948/

_______________________________________________________________________________

Estão procurando um roteiro de 3 ou 4 dias dentro do conceito racional que os maduros tem para viajar? Iguape! Aqui você tem a receita completa.

__________________________________________

Litoral Sul Paulista

Os maduros nunca viajam para um destino. Procuramos compor um roteiro, nesse sentido é mais do que importante posicionar Iguape na sua região.

Comece lembrando que numa distância muito pequena você tem três municípios Iguape, Cananéia e Ilha Comprida.

 – Cananéia é a mais antiga cidade do Brasil. Tem centro histórico, tem suas tradições e atrações ambientais formidáveis como o Parque Estadual Ilha do Cardoso. Área protegida acessada por lanchas e que abriga em suas águas colônias de golfinhos.

 – Ilha Comprida, município emancipado a pouco tempo. Seus 74 km de extensão parte pertencia a Iguape, parte a Cananéia. Está se estruturando como um balneário.

 

Região do Vale do Ribeira

Declarado patrimônio Natural da Humanidade, comporta a maior e melhor preservada porção de Mata Atlântica.

Dependendo de seu ponto de partida, de sua disponibilidade de tempo, essa ida ao litoral pode ser esticada na ida ou na volta. Temos o Parque do Alto Ribeira. A Caverna do Diabo. As cidades de Registro, Tapiraí, Juquiá.

Iguape Caiçara

       

                                                                

 

                              

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *